Sentimento de pescador

Uma leitura sobre perseverança diante das dificuldades para sobreviver no mundo moderno e competitivo.

Waltson Freitas ilustrador e Designer Gráfico

9/6/20231 min read

Sentado em um banco desconfortável em meio fio qualquer, vemos um homem de meia idade, com olhar determinado, mas com uma expressão de frustração estampada em seu rosto. Ele está diante de um balde que contém peixes minúsculos, quase imperceptíveis, e suas iscas, teimosamente, se recusam a entrar na água.

O céu não é mais suave, mas é pintado com vibrantes tons de amarelo, magenta e azul profundo, criando uma atmosfera de urgência. A cidade minimalista ao fundo parece distante e inatingível, aumentando a sensação de distanciamento.

Nesta cena, sentimos a necessidade premente do pescador, sua escassez de sucesso e a inquietude que o envolve. Ele tenta desesperadamente controlar suas iscas, mas elas parecem ter vontade própria, escapando de suas mãos. Cada tentativa frustrada o afasta ainda mais de seu objetivo.

Esta ilustração nos lembra das palavras de Albert Camus: "A verdadeira generosidade para com o futuro consiste em dar tudo ao presente." Aqui, o presente é repleto de desafios e obstáculos, e o pescador enfrenta uma batalha interior e exterior enquanto luta para alcançar o que deseja. É uma cena que nos faz refletir sobre a perseverança diante da adversidade.